O que está buscando?

SEJA VERDE

Alunos do SESI-SP de Jundiaí lançam projeto para descarte de lixo eletrônico

 Por: SESI-SP Jundiaí
05/10/201815:43- atualizado às 09:20 em 09/10/2018

Cainã Rozenblum Contarin, Filipe Costa Silva, João Pedro Galvão, Lucas Silva Faustino, Luís Henrique Vertuan, Matheus Padula Alves de Moraes, Matheus Jurkovich Rosa, Miguel Pilon Larena, Rafaela Prampolin e Tiago Fantini dos Santos, alunos do 3º ano do Ensino Médio do SESI-SP de Jundiaí, estão à frente do projeto “Seja Verde – Plug essa ideia”.  Além de coletar componentes eletrônicos e eletroeletrônicos para reciclagem, os estudantes buscam orientar e conscientizar as pessoas para o descarte correto desses materiais. 

“O projeto conta com três pares de caixas verdes e azuis espalhadas estrategicamente pelas imediações da escola: nas portarias da Avenida Antonio Segre, 695; da Rua São Lázaro, 220 e na entrada exclusiva de alunos pela Avenida União dos Ferroviáriios”, explicou Tiago Fantini. O projeto está sendo desenvolvido em parceria com a Indústria Fox, de Cabreúva, que, entre outras atividades, presta serviços de triagem, tratamento e reciclagem de resíduos de equipamentos elétricos e eletrônicos (REEE).

Marcelo Souza, presidente da Indústria Fox, é diretor de Meio Ambiente do CIESP Jundiaí. “Definimos uma meta para transformar este projeto na maior captação de resíduos sólidos local do país”, explicou Marcelo. Os jovens já apresentaram o projeto durante reunião do conselho no Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP Jundiaí) e para pais e alunos na própria escola.

O prazo do projeto vai até 24 de novembro, quando os estudantes mostrarão os resultados na Feira de Apresentação do Eixo Integrador Interáreas. “A característica dos projetos desta feira é o envolvimento de todas as áreas. Até agora, já coletamos 15 quilos de equipamentos. Depois da apresentação, o Seja Verde deixa de ser um projeto escolar para se tornar um processo de nossa escola: queremos tornar o SESI-SP de Jundiaí conhecido e reconhecido como Ecoponto”, explicou a professora Marinilce, que está orientando os estudantes.

 

Números alarmantes

Os alunos pesquisaram sobre o número de reciclagem de lixo eletrônico e se assustaram com os resultados.  De acordo com Miguel Piolon, a quantidade gerada no mundo atingiu 44,7 milhões de toneladas em 2016; desses, 1,5 milhão foi gerado somente no Brasil. “Em Jundiaí, o volume de lixo eletrônico coletado caiu 43,4% no ano passado, em comparação com 2016", destacou o estudante.

Neste primeiro momento, três pares de caixas verdes e azuis podem ser encontradas estrategicamente pelas imediações da escola. O projeto, de acordo com o diretor do CIESP Jundiaí, Marcelo Souza, vai resultar em um artigo científico, do qual, os alunos do SESI serão coautores. “Já estou em contato com uma doutoranda da Unicamp que vai acompanhar todo o projeto, a pesquisa e os resultados. Os alunos estão desenvolvendo um projeto piloto que, num segundo momento, poderá ser replicado para todas as escolas do país”, defendeu.

 

Como ajudar?

 

As pessoas podem descartar celulares, carregadores, fontes, notebook, CPU, monitores, fones de ouvido, mouse e teclados, os quais podem ser coletados pelo projeto. Além dos componentes eletrônicos, o grupo vai recolher liquidificador, batedeira, forno elétrico, ferro elétrico, furadeiras, micro-ondas, secador de cabelo, espremedores de frutas e cafeteiras.

O descarte de materiais eletrônicos e aparelhos eletroeletrônicos podem ser feitos no SESI-SP de Jundiaí - Jardim Brasil, pelas portarias da Avenida Antonio Segre, 695 ou da Rua São Lázaro, 220 (nova portaria da escola).

 

Leia também